O que é Fobia?

O que é Fobia?
O que é Fobia?
User Rating: 5 (3 votes)

 

 

A fobia é um medo persistente e irracional de um determinado objeto, animal, atividade ou situação que represente pouco ou nenhum perigo real, mas que, mesmo assim, provoca ansiedade extrema.

O medo funciona como um sinalizador; é uma reação psicológica e fisiológica normal em resposta a alguma ameaça ou perigo, ou à antecipação dos mesmos, ajudando a pessoa a se preparar para alguma situação, como, por exemplo, dar uma palestra. Entretanto, o medo além da medida é considerado fobia, que imobiliza as pessoas, fazendo elas se esquivarem do problema. Funciona assim: a pessoa canaliza toda a angústia, a ansiedade e o medo para um objeto ou determinada situação, que não causa o mesmo medo em quem não tem o problema.

 

Sintomas da fobia

 

karina-ferrari-terapia-psicoterapia-psicanalise-fobia-sintomas

Esse medo excessivo pode desencadear taquicardia

(aumento da frequência cardíaca), falta de ar,

transpiração excessiva, náusea, vertigem, calafrios,

formigamento, entre outros sintomas.

 

 

 

Tipos mais comuns de fobia

karina-ferrari-terapia-psicoterapia-psicanalise-fobia-tipos

 

Alguns exemplos mais comuns de fobia são: fobia a lugares fechados, elevador, avião, quartos sem janelas, fobia a certos tipos de comida, certos tipos de objeto, certo tipo de animal, fobia de contato com pessoas agressivas, fobia de falar em público, de dirigir e a fobia social.

 

 

Quando a fobia se desenvolve?

Quando a pessoa não passou por nenhuma vivência em que possa ter havido um trauma, o medo pode ser um sintoma para alguma questão que está inconsciente. Não há faixa etária para o surgimento das fobias, podendo aparecer em crianças, adultos e idosos. A fobia costuma ser de longa duração, provoca intensas reações físicas e psicológicas e pode comprometer seriamente a qualidade de vida de quem a tem.

 

Complicações possíveis

Se não forem devidamente tratadas, as fobias podem comprometer gravemente a vida das pessoas e levá-las a situações extremas.

  • Isolamento social: evitar lugares, coisas e pessoas que você teme pode causar problemas profissionais, familiares e de relacionamento.
  • Depressão: muitas pessoas com fobias estão mais sujeitas a desenvolver depressão e outros transtornos de ansiedade.
  • Abuso de substâncias: o estresse de viver e conviver com uma fobia pode levar ao abuso de substâncias e à dependência química e psíquica, como o tabagismo, o alcoolismo e o vício em determinados tipos de drogas.
  • Suicídio: alguns indivíduos com fobias específicas são mais propensos a cometer suicídio.

 

Tratamento

O tratamento consiste em tentar restabelecer as conexões perdidas através de um tratamento psicoterápico, de duração indeterminada, que pode ser mais rápido ou mais longo dependendo das condições de elaboração do paciente. Dependendo do caso, o tratamento pode ser acompanhado do uso de medicamentos receitados por psiquiatras para amenizar os sintomas e evitar as crises.

Compartilhe sua Opinião ou Tire suas dúvidas!
Karina Ferrari é Psicanalista, Terapeuta Holística e Coach, atuando em seus atendimentos com a Terapia Psicanalítica, o Reiki, a Terapia Floral de Bach, o Balanceamento Muscular (Cinesiologia) e Coaching. Instrutora e Pesquisadora dos Florais de Bach, com formação Internacional em Florais de Bach pelo Instituto Bach, tendo constante participação em cursos, palestras e conferências para aprofundamento sobre o tema.Realiza atendimento em consultório particular e empresas, ministra cursos e palestras sobre Reiki e sobre os Florais de Bach, ministra palestras voltadas ao desenvolvimento pessoal e profissional e é facilitadora de grupos de estudos no Instituto Religere.Agende uma sessão agora mesmo entrando em contato comigo, por telefone ou e-mail.

Leave a Reply